Descrição:

O curso forma profissionais que promovem o desenvolvimento de tecnologias voltadas para o bem estar da sociedade, preservando o meio ambiente. Ele atua diretamente na proteção e racionalização dos recursos naturais; planejamento e gerenciamento ambiental; minimização e remediação de impactos ambientais causados pelo homem ou por eventos naturais. Faz o controle da poluição e recuperação de áreas degradadas. Cuida do tratamento de água, esgoto, lixo, drenagem urbana (enchentes), controle de vetores transmissores de doenças e da poluição atmosférica. Dado o caráter multidisciplinar do curso, destacam-se as áreas de biologia, química e aquelas próprias da engenharia. Permite ao profissional a atuação nos segmentos industrial, comercial e de serviços, bem como no desenvolvimento de processos que permitem a produção de tecnologias limpas, reduzindo e, mesmo eliminando, a produção de resíduos em benefício da população e do desenvolvimento autossustentável.

Áreas de atuação:

Atuando no meio urbano e rural, o Engenheiro Ambiental maneja, diagnostica, controla e trata os problemas ambientais. Ele ainda analisa o problema e propõe soluções, depois as projeta, implanta e monitora para verificar se tudo está funcionando adequadamente. O Engenheiro Ambiental pode trabalhar em várias áreas de atuação diferentes. Uma das principais é a de saneamento básico. Quando atua nessa área, esse engenheiro projeta, constrói e opera sistemas de coleta abastecimento de água, além de auxiliar nos sistemas de transporte e tratamento de esgoto e lixo doméstico. A área de construção civil também é uma opção para os engenheiros ambientais. Nessa área, os engenheiros realizam análises para verificar quais impactos a obra terá no meio ambiente, além de emitir laudos e pareceres técnicos. Também são os responsáveis por conseguir as licenças necessárias para que a construção possa ser realizada de acordo com a lei. Um Engenheiro Ambiental também pode trabalhar realizando o controle de poluição, monitorando a qualidade da água, do ar e do solo. Ele também fiscalizará a maneira como as indústrias descartam os resíduos, além de verificar a emissão de gases. Já na área de gestão e planejamento ambiental, o Engenheiro Ambiental estuda profundamente o impacto das atividades econômicas no meio ambiente. Com as informações coletadas ele planeja ações para minimizar o impacto e ainda reduzir os gastos.

Diferenciais:

O curso de Engenharia Ambiental da Faculdade de Caldas Novas possui grandes diferenciais: Professores titulados e com vasta experiência profissional; Aulas com recursos de multimídia; Trabalhos interdisciplinares; Laboratórios de Tecnologias; Laboratórios de Química e Física; Laboratórios de Microbiologia, Ecossistemas e Sanitárias; Laboratórios de Resistência dos Materiais, Fenômenos de Transporte e Hidráulica; Laboratório de Solos e Botânica; Biblioteca Física e Virtual; Sala para estudos dirigidos; Atividades de campo e visitas de práticas profissionais e mais de 100 empresas conveniadas para concessão de estágios.

Mercado de trabalho:

Os engenheiros ambientais estão ganhando espaço e respeito das outras engenharias. Por ser uma engenharia nova, os profissionais estão conquistando seu espaço no mercado de trabalho. Quem se forma, tem a contrapartida. Pesquisas apontam que a profissão é uma das mais promissoras do futuro e a crescente onda da preocupação ecológica cria novos nichos de mercado e oferta de vagas. A  divulgação dos problemas ambientais tem contribuído muito para que haja maior procura pelo profissional.  Hoje a maior demanda do mercado é no setor industrial, seguido por serviços. O mercado para consultoria também está aquecido, que garante que nem mesmo os profissionais recém-formados têm dificuldade de conseguir emprego. As empresas têm se preocupado com a sustentabilidade de seus processos e o profissional indicado para atuar nessas situações é o engenheiro ambiental. Outra característica bem-vinda é ter espírito aventureiro. Para desenvolver os projetos de soluções é fundamental que o profissional conheça os problemas na prática. Uma “pitada” de aventura é necessária para ir a campo, sair e desbravar os problemas. Mas grande parte do trabalho é elaborado no escritório. Também é necessário ficar horas em frente ao computador para desenvolver projetos e aplicar o conhecimento técnico e conceitual adquirido ao longo do curso.